O que são doenças crônicas?

De acordo com a OMS, as doenças crônicas são a principal causa de morte e incapacidade no mundo. Mas podem ser prevenidas.

Qual é o impacto das doenças crônicas no mundo?

 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) indica que as doenças crônicas de declaração não obrigatória, como as doenças cardiovasculares, a diabetes, a obesidade, o cancro e as doenças respiratórias, representam cerca de 59 por cento do total de 57 milhões de mortes por ano e 46 por cento do total de doenças. Afetam países desenvolvidos e países em vias de desenvolvimento.

 

A expansão das doenças crônicas reflete os processos de industrialização, urbanismo, desenvolvimento econômico e globalização alimentar, que acarretam:

  • Alteração das dietas alimentares;

  • Aumento dos hábitos sedentários;

  • Crescimento do consumo de tabaco.

  • Cerca de metade das mortes causadas por doenças crônicas está diretamente associada às doenças cardiovasculares.

     

Os ataques cardíacos e os enfartes do miocárdio matam cerca de 12 milhões de pessoas por ano. A hipertensão e outras doenças cardíacas matam, por sua vez, 3,9 milhões de pessoas. Cerca de 75 por cento das doenças cardiovasculares são atribuíveis a:

  • Colesterol elevado;

  • Tensão arterial elevada;

  • Dieta pobre em frutas e vegetais;

  • Sedentarismo;

  • Tabagismo.

Calcula-se que, em todo o mundo, existam 177 milhões de pessoas que sofrem de diabetes, sobretudo de tipo 2. Dois terços do total vivem nos países em vias de desenvolvimento. Mais de mil milhões de adultos sofrem de excesso de peso. Destes, pelo menos 300 milhões são clinicamente obesos.

 

Porque é que as doenças crônicas têm, a nível mundial, um impacto tão grande na saúde?

 

Porque os hábitos alimentares alteraram-se. As pessoas consomem, hoje em dia, alimentos mais calóricos, com elevado nível de açúcar e/ou gorduras saturadas, e excessivamente salgados.

A mudança dos hábitos alimentares e a implantação de um estilo de vida sedentário estão a ocorrer a um ritmo muito mais rápido nos países em vias de desenvolvimento, por comparação com o que aconteceu nos países desenvolvidos. As doenças crônicas estão crescendo em muitos dos países mais pobres, articulando-se de forma muito perigosa com outra calamidade: as doenças infecciosas.

 

 

Quais são os fatores de risco?

Apesar de muito diferentes entre si, as doenças crônicas apresentam fatores de risco comuns. São poucos e podem ser prevenidos:

  • Colesterol elevado;

  • Tensão arterial elevada;

  • Obesidade;

  • Tabagismo;

  • Consumo de álcool.

 

Como reduzir os riscos de ocorrência de doenças crônicas?

 

Através da alteração do seu estilo de vida poderá, em pouco tempo, reduzir o risco de desenvolver uma doença crônica.

 

  • Alterando a dieta alimentar – privilegiar frutas, vegetais, frutos secos e cereais integrais; substituir as gorduras animais saturadas por gorduras vegetais insaturadas; reduzir as doses de alimentos salgados e doces;

  • Iniciando a prática de exercício físico diário;

  • Mantendo um peso normal – Índice de Massa Corporal entre 18,5 e 24,9.

  • Eliminando o consumo de tabaco.

 

Já está comprovado que as intervenções comportamentais sustentadas são eficazes na redução dos fatores de risco para a população. Mais de 80 por cento dos casos de ocorrência de doenças cardíacas coronárias, 90 por cento dos casos de diabetes de tipo 2 e de um terço das ocorrências de câncer podem ser evitados através da alteração dos hábitos alimentares, do aumento de atividade física e do abandono do tabagismo.

 

Para saber mais, consulte:

OMS - Facts related to chronic diseases - Disponível em Inglês, Francês e Espanhol

 

Fonte:
OMS - World Health Organization

 

Leia mais sobre:

Contatos

(.11) 2983-8003

(11) 96752-3225

Rua Major Dantas Cortez, 102 - São Paulo, SP 0266-000

©  2019 por Cirúrgica Tucuruvi Ltda

Formas de Pagamento