Contatos

(.11) 2983-8003

(11) 96752-3225

Rua Major Dantas Cortez, 102 - São Paulo, SP 0266-000

©  2019 por Cirúrgica Tucuruvi Ltda

Formas de Pagamento

Doenças reumáticas periarticulares (DRP)

As DRP podem estar relacionadas com o trabalho. Conheça os fatores de risco e as formas de prevenção.

O que são doenças reumáticas periarticulares?

 

As doenças reumáticas periarticulares (DRP), também chamadas dos tecidos moles ou abarticulares, são um grupo alargado de síndromes clínicas musculoesqueléticas dolorosas que resultam de patologia que pode envolver bolsas serosas, tendões e bainhas tendinosas, músculos e fáscias.

São frequentemente provocadas por lesões repetitivas, habitualmente provocadas por traumatismos relacionados com o trabalho.

Quais são os fatores de risco?

 

As DRP relacionam-se com o desempenho de atividades laborais ou de esporte e lazer. Contudo, e independentemente das circunstâncias em que surgem, as pessoas mais afectadas são as que sofrem cronicamente traumatismos de baixo impacto e repetitivos.

Como prevenir?

 

A prevenção das DRP nas situações relacionadas com atividades de esporte e lazer passa pelo respeito de medidas como:

 

  • Escolha do esporte adequado;

  • Seleção do equipamento apropriado;

  • Planeamento do programa de exercício em função das características antropomórficas do indivíduo.

 

O diagnóstico precoce das DRP depende da caracterização da dor e da incapacidade que lhe está associada. As DRP podem surgir isoladamente ou associadas a doenças sistémicas, como a artrite reumatóide, o que contribui para uma maior dificuldade no diagnóstico e exige especificidade terapêutica.

 

Quais são os sintomas?

 

Dor localizada em áreas justa-articulares, exacerbada por determinados movimentos, o que a distingue das patologias articulares.

 

Como se trata?

 

A maioria das DRP é autolimitada, melhorando em semanas, e curável. Apenas alguns doentes mantêm queixas por mais de seis meses.

Não há um tratamento universal e não há evidência científica sobre qual é a abordagem mais eficaz.

Os objetivos da terapia são, essencialmente, aliviar a dor e reduzir a incapacidade.

 

Fonte:
Direção-Geral da Saúde

 

Leia mais sobre: