kantrium.com | MySuomi.com | vivaspb.com | finntalk.com

Doenças

Print

Câncer de Pele

Como prevenir e detectar o câncer da pele. Elevadas taxas de cura quando diagnosticado e tratado na fase inicial.


O câncer da pele é o tipo de câncer mais freqüente nos indivíduos de raça branca (caucasiana). A exposição excessiva ao sol é considerada a causa mais freqüente de câncer da pele (cerca de 90% dos casos).

cancer cell

Quais são os tipos de câncer da pele mais freqüentes?

 

  • Basalioma ou carcinoma baso-celular;
  • Carcinoma espinocelular ou pavimento-celular;
  • Melanoma maligno.

 

O que é o basalioma ou carcinoma baso-celular?

 

É o tipo de câncer cutâneo mais vulgar. Atinge sobretudo as pessoas de pele clara que se expõem regularmente ao sol: trabalhadores rurais, pescadores, trabalhadores da construção civil, etc. Surge habitualmente depois dos 40 anos e localiza-se preferencialmente nas áreas do corpo mais expostas ao sol: face, pescoço e dorso.

Pode manifestar-se sob a forma de um nódulo rosado e brilhante, de crescimento lento ou de uma ferida superficial, que surge sem causa aparente e que não revela tendência para a cura espontânea.

O tratamento, nas fases iniciais, é muito simples e resulta quase sempre na cura do tumor. Todavia, se for deixado evoluir sem tratamento, pode tornar-se muito agressivo, invadindo os tecidos circundantes, e provocar grandes defeitos e mutilações, sobretudo em certas áreas anatômicas (nariz, pavilhões auriculares, pálpebras, etc.). Mesmo nestas fases é muitas vezes possível curar o tumor recorrendo à cirurgia e à radioterapia. Só que o doente pode ficar desfigurado para o resto da vida.

 

O que é o carcinoma espinocelular?

 

É o segundo tipo de câncer da pele mais frequente. Atinge igualmente os grupos profissionais que estão permanentemente expostos ao sol, mas de grupos etários mais avançados que no caso do basalioma.

Surge nas áreas do corpo mais expostas (face, pescoço, dorso das mãos e pernas) e quase sempre sobre lesões precursoras (pré-cancerosas). Na maior parte dos casos surge sobre as chamadas queratoses solares ou actínicas, mas também pode originar-se a partir de cicatrizes, pós-queimadura, úlceras e fístulas crônicas ou em pessoas que estiveram muito tempo em contacto com agentes carcinogénicos (tabaco, raios X, arsênico, alcatrão e derivados).

O carcinoma espinocelular é um tumor mais agressivo e de crescimento mais rápido que o basalioma. Manifesta-se habitualmente sob a forma de um nódulo, de crescimento rápido, com tendência para ulcerar e sangrar facilmente. Além de ser localmente invasivo pode, abandonado à sua evolução natural, dar origem a metástases à distância, que podem invadir órgãos vitais e provocar a morte.

 

Todavia, quando diagnosticado e tratado a tempo tem elevadas probabilidades de cura.

O que é o melanoma?

skin cancer

 

É o câncer da pele mais perigoso e um dos tumores malignos mais agressivos da espécie humana. Origina-se a partir dos melanócitos da epiderme, células responsáveis pelo fabrico do pigmento natural (melanina) que dá a cor bronzeada à pele. Atinge grupos etários mais jovens que o basalioma e o carcinoma espinocelular.

Ao contrário do basalioma ou do carcinoma espinocelular, que estão relacionados com a exposição crônica ao sol, o melanoma maligno parece estar mais associado à exposição solar intermitente, aguda e intempestiva, muitas vezes acompanhada de queimaduras solares ("vermelhão"), especialmente quando ocorridos em idades jovens.

O melanoma maligno pode surgir sobre pele aparentemente sã, em qualquer parte do corpo ou sobre sinais preexistentes. O aspecto inicial do melanoma é variado, mas caracteriza-se, habitualmente, pelo aparecimento de um pequeno nódulo ou mancha, de cor negra de alcatrão, sobre pele aparentemente sã ou sobre um sinal já existente.

 

O tratamento é quase sempre cirúrgico e, quando efetuado nas fases iniciais, em que o tumor ainda é muito fino (espessura inferior a meio milímetro), atinge elevadas taxas de cura. Todavia, quando o tumor já é muito espesso (espessura superior a quatro milímetros), as probabilidades de cura ficam drasticamente reduzidas, existindo o risco eminente de metastização à distância.

 

O diagnóstico precoce é fundamental!

 

Quais são os sinais de alarme em relação ao melanoma?

 

  • Surgimento recente de um sinal de cor negra em pele aparentemente sã;
  • Modificação de um sinal já existente;
  • Alteração do tamanho (crescimento recente);
  • Alteração da forma (contorno irregular);
  • Alteração da cor (negra, castanha, rosada);
  • Aparecimento de prurido (comichão);
  • Aparecimento de inflamação (vermelhidão);
  • Aparecimento de ulceração (ferida);
  • Aparecimento de hemorragia (sangra facilmente).

 

A que sinais se deve dar atenção?

 

A maioria esmagadora dos sinais da pele (pintas), quer de nascença quer adquiridos, é completamente inofensiva. Porém, existem alguns, com aspecto particular (pintas atípicos) que podem indicar um maior risco de vir a ter um melanoma.

 

Características dos nevos:

  • Pintas atípicas: assimétricos, borda irregular, cor não uniforme, diâmetro superior a seis milímetros;
  • Pintas vulgares: simétricos, borda regular, cor castanha uniforme, diâmetro inferior a seis milímetros.

 

As pessoas com muitos sinais são aconselhadas a fazer o auto-exame da pele cerca de uma vez por mês. Em caso de dúvida, deve consultar um dermatologista.skin protection

 

Quais são os fatores de risco?


  • Pele clara e sardenta;
  • Cabelo ruivo ou loiro;
  • Olhos azuis ou esverdeados;
  • Queimadura solar fácil, bronzeamento difícil;
  • Antecedentes de queimadura solar;
  • Exposição irregular e intermitente ao sol;
  • Muitos sinais espalhados pelo corpo;
  • Antecedentes de melanoma em familiares.

 

Fonte:
Direção-Geral da Saúde